Confluência - Exposição em São Paulo (SP)

Encruzilhada de tempos... o que paira na mente pelo pé no chão que semeia sem fincar-se. 
Antenas e raízes... o agora em diante mira o horizonte e o eco da selva ainda, como o passado, é grande e forte.





Publicado em 17/03/2018

Zine Encosto #2

O diabo como uma invenção do cristianismo, que por sua vez é uma propaganda romana de extrema utilidade para governos e demais interessados em oprimir e reprimir indivíduos e povos, foi o ponto que tomei como partida para realizar este trabalho.
Esta livre interpretação do que seria o diabo foi desenvolvida para a publicação Encosto #2, organizada e produzida de forma independente por Marcio Sno e lançada em dezembro/2017.



Detalhes



Publicado em 11/03/2018

Programa Encontro - TV Globo

Imagens do meu trabalho apresentadas de 11 a 15 de dezembro de 2017 no programa Encontro da TV Globo.
Vídeo: https://globoplay.globo.com/v/






Publicado em 17/03/2018

Múltiplo Incomum #4 - São Paulo (SP)

Multiplo In-Comum #4, exposição coletiva da qual participei na galeria A7ma, em São Paulo.




Postado em 17/09/2017

Projeto Voltando à Escola - Queluz (SP)

            “... para reeducar as relações étnico-racias de forma a combater o racismo, seria necessario conhecer, estudar, aprender sobre a história e cultura que produzem seus descendentes.”
Petronilha Gonçalves e silva


A lei que estabelece a obrigatoriedade do ensino de história e cultura afro-brasileira nas escolas de ensino fundamental e médio de todo país foi a base para a intervenção que realizei em uma das salas de aula da Escola Estadual Professor José de Paula França, na cidade de Queluz –SP, como parte do projeto Voltando à Escola realizado em 12/08/2017.


Além das características comuns em meu trabalho, proponho em torno da imagem central o ideograma africano Sankofa e os instrumentos símbolos do caçador e mensageiro na mitologia dos orixás.




Publicado em 17/08/2017

Projeto Voltando à Escola - Guarulhos (SP)

Pintura na Escola Estadual Rinaldo Poli em Guarulhos (SP), como parte do projeto Voltando à Escola. 
Salve Célio (na foto) coordenador do projeto.



Publicado em 05/10/2017

Garagem do Fim do Mundo #2 - São Bernardo do Campo (SP)

Realizado pelo Studio Treze no ateliê do artista Daniel Melim, o Garagem do Fim do Mundo reuni artistas, principalmente da região do ABC Paulista, em um espaço informal onde o público tem a possibilidade de adquirir obras de arte a preços acessíveis e para que contatos artista-artista e artista-público possam se dar de modo bastante atencioso.
Abaixo algumas imagens dos trabalhos apresentados na ocasião:








Publicado em 30/09/2017

Livro Aberto (Open): Fiteiro Cultural

Em 2004, junto a Raimo Benedetti, participei do projeto Fiteiro Cultural de Fabiana de Barros, uma obra aberta a participação de artistas e público. Na ocasião realizamos vivências de graffiti e vídeo na Tamarutaca, quebrada de Santo André (SP).
Neste 2017 foi lançada a segunda edição (revista e ampliada) do livro Aberto Open: Fiteiro Cultural, um registro desta intervenção artística coletiva que percorreu várias cidades do mundo.
Aqui algumas imagens do livro e das vivências do projeto.


Publicado em 03/07/2017

DVD Novidades Ancestrais

Arte para a capa do DVD Novidades Ancestrais da cantora e compositora Thabata, lançado neste mês de junho/2017, em Taguatinga (DF). Trabalho em parceria com a designer Nara Oliveira e Estúdio Gunga.
Sinto-me feliz em associar arte e vida à trajetória de quem acredito, gosto e admiro. Feliz em dar as mãos e seguir a caminhada, fortalecer as raízes que sustentam antenas, construir o real, imaginar, resistir...




* Postado em 26/06/2017

Ocupação Cultural Mercado Sul Vive - Taguatinga (DF)

A Eco Feira é um evento mensal produzido pelo coletivo da Ocupação Mercado Sul. Nesta 37ª edição da feira também foi comemorado o 2º aniversário da ocupação:

"No dia 07 de fevereiro de 2015, nós do movimento cultural, trabalhador@s e moradores do Beco iniciamos nosso processo de retomada da cidade. A cidade que construimos, no beco onde existimos e criamos noss@s filh@s, nossas lutas, nossas artes. Reivindicamos as lojas abandonadas, ruínas ociosas que vêm ao longo de mais de 10 anos afetando a segurança e a saúde fisica, social, ambiental e cultural do Mercado Sul. Por acreditar que o direito de viver não deve estar submetido aos interesses da especulação imobiliária, que prefere os espaços fechados, decidimos ocupá-los e reabri-los com o proposito de recuperar mais um cantinho da cidade para a vida e convívio saudável e coletivo. Em nossa trajetória, tecida por muitas mãos e em processo de construção contínua, aprendemos que a cidade deve estar de acordo com a força coletiva que a construiu e segue construindo, que deve servir ao bem comum, ser inclusiva e participativa. A isso concordamos em chamar de Direito à Cidade e assim o reivindicamos como tantos outros grupos e tantas outras comunidades organizadas mundo afora. O Estatuto da Cidade entende que a área ou construção urbana que não cumpre sua função social deve ser reordenada ao coletivo, ao bem comum da cidade. Afinal, a quem deve servir os bairros e a própria cidade? Assim, não podemos deixar de concluir que a situação que hoje vivenciamos viola nossos direitos e que devemos nos manter firmes em sua defesa.
Nosso intuito é preservar esse lugar histórico de Taguatinga (e do DF) tanto em sua dimensão arquitetônica, quanto na escala humana, com as vidas vividas aqui e a cultura que aflora há décadas desse lugar. Aqui se constroem violas, vídeos, mamulengos, artesanatos e instrumentos com papelão e saco de cimento. Aqui, o beco vira palco, roda de capoeira, escola, eco-feira, vira comunidade, santuário, espaço de produção e aprendizagem. Daqui surgiram inúmeras iniciativas culturais e coletivas…. Com esse movimento, pretendemos dignificar a morada e o trabalho d@s que aqui residem, fortalecer as ações que já são realizadas, expandi-las e enraiza-las, assim como servir de meio e apoio para novas ações e iniciativas criando um centro de difusão e criação cultural de Taguatinga. Convidamos a tod@s que querem partilhar conosco dessa luta para apoiarem esse movimento presencial e virtualmente, Venha fazer história! todo dia é dia de festa, trabalho, e pão!"

Mais sobre a ocupação em https://www.facebook.com/mercadosulvive/


Foto por Webert da Cruz
Foto por Webert da Cruz
Foto por Luiz Ferreira

Foto por Luiz Ferreira

Foto por Luiz Ferreira
Foto por Emol




Publicado em 15/02/2017