Revista O Menelick 2° Ato - 21º edição

Sobonfu Somé diz em O espírito da intimidade que “a comunidade é o espírito, a luz-guia do povo, é onde as pessoas se reúnem para realizar um objetivo específico, para ajudar os outros a realizarem seu propósito e para cuidar umas das outras. O objetivo da comunidade é assegurar que cada membro seja ouvido e consiga contribuir com os dons que trouxe ao mundo, da forma apropriada. Sem essa doação a comunidade morre. E sem a comunidade, o individuo fica sem um espaço para contribuir”.
É como me sinto ao participar com meu trabalho na revista O Menelick 2º ato, lançada em fevereiro/2020 em São Paulo, parte de uma comunidade na qual compartilho e recebo as dádivas das outras.

A imagem publicada é de uma pintura que realizei exclusivamente para esta 21ª edição da revista a partir da palavra emergência como ideia síntese. Emergência quanto aquilo que emerge, sobe, aflora, brota e também a urgência, crise, gravidade.

O conteúdo da revista pode ser acessado na íntegra a partir da publicação digital clicando aqui.







Publicado em 15/03/2020

Pintura na escadaria do Sesc Registro, SP, 2019.

A pintura da escadaria do Sesc na cidade de Registro, interior paulista, aconteceu como desdobramento do mural realizado anteriormente na mesma unidade, pensando possíveis diálogos de minha poética com as comunidades locais e suas ancestralidades.





flyer de divulgação da atividade


Publicado em 01/02/2020

Pintura Mural no Sesc Registro, SP, 2019.

Mural de aproximadamente 50 metros de extensão realizado na cidade de Registro, interior de São Paulo, em colaboração com o artista Célio Ricardo pela colaboração.


Detalhes do mural:







flyer de divulgação da atividade



Publicado em 19/02/2020


Ação educativa na Escola Estadual Brasílio Machado, SP, 2019.


A ação educativa se inicia a fim de aguçar nas crianças a leitura do mural que realizei no pátio da EE Brasílio Machado, em São Paulo, e apresentar outras possibilidades de se pensar e produzir pintura. Tratamos dos elementos que compõe esta linguagem a partir de exercícios práticos de observação e leitura de imagens, criação individual e coletiva, trazendo as interpretações destas através da fala e da expressão corporal.
Esta atividade foi realizada com o apoio da professora de artes Tânia.
















Publicado em 19/02/2020

Exploradorxs, ação arte-educativa em São Paulo, SP.

Atividade com crianças e professoras da Escola Municipal de Ensino Infantil Pedroso de Moraes, em São Paulo, propondo uma exploração do espaço urbano em busca de pistas que levam a encontrar um segredo contido no Instituto Tomie Ohtake. A ação Exploradorxs aguça a curiosidade e atenção das participantes para elementos urbanos no trajeto entre a escola e o instituto, dialogando com a história da artista que nomeia a instituição
Projeto elaborado em conjunto com Bruno Coltro, Julia Cavazzini e Luara Carvalho.


Ponto de partida; EMEI Pedroso de Moraes

Mapa elaborado coletivamente e desenhado/pintado por Bruno Coltro pontuando as pistas a serem encontradas no caminho.
Crianças encontrando uma das pistas contidas no mapa

Outra pista contida no mapa, um hidrante; estamos no caminho certo!
Desta vez tinha uma mensagem escondida em uma das pistas que o mapa indicava.
Professora lendo a charada que leva a outra, já dentro do Instituto Tomie Ohtake

Uma nova charada encontrada que orienta a encontrar novas pistas que revelarão a pessoa que sabe onde está o segredo. 
Encontrada mais uma charada que é parte de um quebra-cabeças 

Charadas

Juntando as pistas
Revelada a pessoa que sabe em qual sala do instituto podemos encontrar a última pista; Fernanda Beraldi e suas calopsitas.
O segredo é revelado através de uma mensagem enviada por vídeo. Agora as crianças precisam fazer um escolha.

Publicado em 19/01/2020

|vão| Ação Poético-Educativa - São Paulo e Santo André, SP

Como revelar aquilo que se esconde aos olhos mais desavisados ou acostumados com a rotina do cotidiano? Como, a partir do nosso corpo no espaço, conseguimos construir formas de percepção do mundo que nos cerca e como isso altera a forma de percebermos a nós mesmas? Como a história, que muitas vezes é apagada ou despercebida, nos ajuda a conhecer as coisas que estão à volta e estabelecer relações entre elas? Como a arte pode potencializar esse processo? Essas questões são disparadoras para a atividade “|vão|”, que propõe reflexões sobre o eu e o outro no espaço urbano através de fotografias e do ato fotográfico. 

Esta ação foi desenvolvida em parceria com a educadora Luara Carvalho e durante o ano de 2019 foi realizada junto à Equipe de Ação e Pesquisa do instituto Tomie Ohtake e no Encontro para professores e educadores da mesma instituição, no projeto LabUrbe Santo André junto à jovens das oficinas culturais e no CAPS Itaim Bibi (Centro de Atenção Psicossocial) como parte da 13ª Primavera de Museus.

Ação realizada no Instituto Tomie Ohtake em São Paulo junto à Equipe de Ação e Pesquisa Educativa.
Ação realizada em Santo André, SP, junto à participantes do projeto LabUrbe.



Divulgação da ação realizada no CAPS Itaim Bibi em São Paulo


Publicado em 19/01/2020