THAÝNHA - Campina Grande - Paraíba

"Assino como Thaýnha. Ganhei esse apelido por um amigo baiano em 2006. Quando me chamava sempre falava com o Y acentuado. Logo o nome pegou e levei para o graffiti também". Assim é como a paraibana nascida em 1990 em Campina Grande, estudante do curso de Arte e Mídia na UFCG, explica a origem do nome que assina em suas pinturas e lambe-lambes pelas ruas da cidade.
A moradora do bairro Catolé considera o local bom para se viver, em especial após a implantação de uma delegacia de polícia que inibiu a ocorrência dos constantes assaltos que aconteciam. Já sobre seu município a mesma comenta que "a cidade é de interior e como a maioria (das cidades assim) ainda tem o pensamento meio fechado para o graffiti (...), porém isso não impede os grafiteiros da região de atuarem".
Thaýnha conta que iniciou colando lambe-lambe, prática que desenvolve até hoje, e através disso conheceu pessoas como Andreza Lua que já pintava a mais tempo e despertou seu interesse por graffiti, mas foi com o auxílio do grafiteiro e também namorado Celo, que realizou seus primeiros traços na parede.
"Assim que comecei a grafitar, tentei entrar em um estilo que se adequasse com minhas limitações em desenhos, busquei trabalhar com um estilo mais Toy Art e até hoje tento permanecer dentro desse"
Preferindo pintar na rua por gostar de ver a interação das pessoas com a obra, ela diz que graffiti "significa interatividade com o meio, uma forma de expressão que quebra o cotidiano com as cores e dá vida muitas vezes ao que estava morto" e acrescenta:
"Minha arte serve como um acessório da cidade, é uma forma de incrementar e dar algum diferencial onde passo. Costumo desenhar bonecas ou bonequinhos, tento colocar um dedo feminino nos meus trabalhos com o jogo de cor. Faço isso para mostrar que o graffiti também é feito por mulheres e não é coisa somente de homem, como muitos infelizmente ainda pensam."


Mais sobre:


THAÝNHA
recomenda
Como sugestão para sabermos um pouco mais sobre Campina Grande, segue a música considerada por ela um hino da cidade; Tropeiros da Borborema:

Abaixo imagens com  alguns de seus trabalhos:
Thaýnha + Day + Ri
Thaýnha + Celo

*Fotos enviadas por Thaýnha
*Texto por Emol

2 comentários:

  1. Adoro a arte dela e de outros como o Celo, o Tonta Alves e o Zeca aqui em CG :D

    ResponderExcluir